Manejo

Dentro da propriedade rural, o manejo deve ser planejado para diminuir o desgaste tanto dos animais quanto dos trabalhadores.

Para isso:

  1. Deixe o local pronto, com todas as estruturas necessárias para começar a atividade assim que os animais chegarem aos currais.
  2. Defina o responsável por cada uma das atividades a serem executadas.
  3. Se possível, leve um animal acostumado com o curral (“sinuelo”) para facilitar o manejo.
  4. Leve para os currais apenas uma quantidade suficiente de animais que possam ser trabalhados em um período (manhã ou tarde).
  5. Caso seja possível, após o procedimento, libere os animais em local com água e sombra disponível, para que eles não associem o manejo, muitas vezes aversivo, a longos períodos de espera em local inadequado.
  6. Evite misturar animais de diferentes piquetes/pastos. Caso haja necessidade de fazer a mistura para formação de novos lotes, após o procedimento, procure deixar os animais em piquetes com maior espaço disponível para cada animal, a fim de minimizar brigas.
  7. Nunca trabalhe com os compartimentos cheios.
  8. Uma medida prática é considerar cada compartimento com metade de sua capacidade máxima. Dessa forma, os animais terão espaço para se movimentar e virar, caso necessário.

Com o apoio da JBS, em 2017 o Grupo ETCO (Grupo de Estudos em Etologia e Ecologia Animal), da Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias da Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (FCAV – Unesp), relançou uma série de manuais de boas práticas de manejo, que agregam dicas concisas e objetivas relacionadas a assuntos como transporte, vacinação, cria, identificação, curral e embarque. Clique sobre a imagem de cada um dos manuais e faça o download.

Política de Bem-Estar Animal JBS

A atuação da Companhia é pautada pela Política de Bem-Estar Animal da JBS, que está implantada em todas as suas unidades de abate de bovinos e foi desenvolvida de acordo com o conceito das “Cinco Liberdades”, que avalia, de forma abrangente, todos os fatores que interferem na qualidade de vida do animal. São elas:

  1. Livre de fome e sede;
  2. Livre de desconforto;
  3. Livre de dor, injúria e doença;
  4. Livre para expressar seu comportamento normal;
  5. Livre de medo.

Unidades de abate

A JBS é a única empresa frigorífica do Brasil que possui sistema de monitoramento por câmeras em todas as suas unidades de abate, por meio do qual todas as etapas, desde a recepção dos animais, manejo em curral até a sala de abate, sejam monitoradas diariamente por profissionais capacitados e dedicados a garantir que todas as diretrizes sejam cumpridas em todas as etapas do processamento, do primeiro ao último animal.

Os currais e salas de abate são construídos e/ou adaptados com o objetivo de minimizar, ao máximo, o estresse do animal. São utilizados os melhores equipamentos disponíveis no mercado. A frota de veículos boiadeiros é constantemente renovada com carretas especialmente desenvolvidas em prol do bem-estar dos animais e para otimizar o transporte, possibilitando o acondicionamento de um maior número de cabeças por viagem.

Capacitação

Entendemos que um bom manejo é fundamental para que os animais expressem, ao máximo, a sua capacidade de produzir. Além de uma boa estrutura e bons equipamentos, é muito importante ter uma equipe treinada e comprometida com o manejo adequado. O capital humano continua sendo o maior bem da JBS. Em consonância com este princípio, a Companhia investe frequentemente na capacitação dos seus colaboradores, parceiros e prestadores de serviço. Periodicamente são realizados treinamentos com os motoristas responsáveis por transportar os animais das fazendas às unidades de abate, com os responsáveis por receber os animais e manejá-los no curral e sala de abate, e também com o time que monitora os procedimentos.

Em caso de dúvidas, entre em contato com a nossa equipe técnica por meio do e-mail bemestaranimal@jbs.com.br.

Bezerros ao nascimento

Embarque

Identificação

Transporte

Vacinação

Curral

Desenvolvido por Agência Front | Todos os direitos reservados 2018